Por Alan Rosati Brunes, gerontólogo

O envelhecimento é o processo de diminuição da capacidade orgânica e funcional de um indivíduo. Ele ocorre de diferentes formas nas estruturas físicas no corpo, e são influenciados por variáveis como o estilo de vida e herança genética.

O processo tem diversos termos, difundidos tanto na área acadêmica quanto à população em geral, a saber:

– Senescência: significa o processo de envelhecimento natural. Também conhecido como Envelhecimento Satisfatório ou Envelhecimento Saudável;

– Senilidade: considerado este o processo patológico do envelhecimento. Também conhecido como Envelhecimento Não-Satisfatório.

Sabe-se hoje que existem características em comum sobre os idosos saudáveis, a quais devem ser consideradas na tentativa de manter as capacidades funcionais do indivíduo e garantir um envelhecimento saudável. Confira:

– Aprender sempre: quanto mais estímulos existirem, e de qualidade (ler novos livros, assistir a novos filmes, aprender coisas novas) podem diminuir drasticamente o surgimento de distúrbios cognitivos. Quanto mais comunicações nossos neurônios têm entre si, melhor para o nosso cérebro!

Cuidados com o corpo: o exercício físico mantém os órgãos em harmonia e sempre ativos! Os benefícios dos exercícios estão ligados a frequência, é necessário ser constante e progressivo.

Qualidade de suas relações: quanto maior o aporte social, melhor é o envelhecimento. Segundo estudo realizado pela Universidade de Harvard, pesquisadores acompanharam a vida de 724 homens, ano após ano ao longo de 75 anos, estudando temas como trabalho, família, vida doméstica, saúde etc.
Surpreendentemente, a pesquisa chegou à conclusão que o segredo para envelhecer bem não é sinônimo de alimentação correta, evitar álcool e cigarro ou fazer atividade física: é a qualidade das relações que você desenvolveu ao longo da vida!

Deixe uma resposta Cancelar resposta