Por Rubens Faria

No próximo sábado, 20 de março, vamos nos despedir do verão para a chegada do outono e seus dias e noites com a mesma duração. Isso significa maior variação do clima e temperaturas mais frias. Ao lado desses fatores, está o tempo predominantemente mais seco. 

“No clima seco e frio, nariz, garganta, laringe e traqueia ficam com pouca umidade, o que diminui nossas defesas naturais e favorece a invasão dos vírus causadores de doenças respiratórias, como a gripe, por exemplo”, explica a médica da Sanofi Pasteur, Kelem Chagas. Alergias como sinusite, rinite e otite também costumam incomodar nesta estação, pois são desencadeadas ou agravadas pela exposição a microrganismos como vírus, bactérias ou alérgenos (proteínas) que ficam dispersos no ar sem chuva e penetram no sistema respiratório.

Os idosos têm o sistema imunológico mais frágil característico do envelhecimento e, assim, ficam mais vulneráveis a esses processos. Somado a doenças sistêmicas como diabetes e pressão alta, as infecções do outono podem piorar o quadro de saúde.

Porém, com condutas simples e mais cuidados com a saúde dos idosos, podemos evitar complicações maiores para aproveitar a estação mais charmosa do ano. Confira algumas dicas que separamos para você!

Evite aglomerações e locais fechados

Algumas pessoas não podem sentir um ventinho mais gelado que já fecham todas as janelas, um prato cheio para os vírus se espalharem. Isso acontece principalmente por causa da bruma, isto é, partículas sólidas em suspensão devido à presença de ar seco, vento calmo e umidade abaixo de 40%, características do outono. Prefira estar em locais arejados ou ao ar livre. Se estiver em transporte público, tente manter as janelas abertas e use máscara.

Mantenha os ambientes higienizados

Faxinas regulares ajudam a manter o ambiente livre de vírus, bactérias e alérgenos. Dê atenção especial aos armários, que podem acumular fungos e ácaros – se for necessário, lave ou coloque as roupas guardadas para tomar sol e limpe os compartimentos com agentes bactericidas. Tapetes devem ser batidos para eliminar o acúmulo de poeira. À noite, tenha um purificador de ar no quarto para potencializar a esterilização e proporcionar uma noite de sono mais agradável.

Hidrate-se e coma bem

Alimentar-se corretamente garante nutrientes para o sistema imunológico estar forte e pronto para combater gripes, resfriados e pneumonias. Além disso, com uma temperatura mais amena, ficamos com menos sede e, portanto, bebemos pouca água. A hidratação não é importante apenas para repor eletrólitos e sais minerais no nosso organismo, mas também para umedecer as mucosas protetoras do sistema respiratório e fortalecer a sua maior defesa, a pele.

Atenção redobrada com a pele

Nossa pele está o tempo todo trocando informações com o ambiente: ela perde ou retém calor de acordo com a temperatura externa, ela queima ao sol e resseca no clima seco. Uma pele seca é mais suscetível a rompimentos, pruridos, descamação e pode chegar a doer. Isso tudo é um prato cheio para vírus e bactérias se proliferarem. Portanto, hidrate-se da cabeça aos pés: utilize cremes específicos para a pele do rosto e outro para a pele do corpo. Mãos e pés precisam de tratamentos especiais à base de ureia. Por fim, evite banhos muito quentes e longos, por mais irresistível que seja – sua pele não gosta disso, pois perde sua barreira de proteção natural. Prefira tomar banho no horário mais quente (ou menos frio) do dia.

Dê bom dia ao sol todos os dias

No outono, nossa tendência é estar mais dentro de casa. É justamente por isso que, nesse período, nossas taxas de vitamina D caem vertiginosamente, favorecendo a proliferação do músculo liso bronquial (Asma Brônquica) e liberação de substâncias inflamatórias. Logo, reserve 15 minutos do seu dia para cumprimentar o sol sem protetor, evitando os horários entre 10h e 16h, para manter sua taxa em dia.

Continue com sua rotina de exercícios

Por mais que o clima frio nos convide a ficar dentro de casa, é importante que você mantenha (ou crie) a rotina de exercícios. Vista-se com roupas adequadas à temperatura e prefira sair nos momentos mais quentes do dia. Evite academias, prefira exercícios ao ar livre.

Deixe uma resposta Cancelar resposta