Por Rubens Faria

Chega um momento em que as famílias precisam de suporte especializado nos cuidados de uma pessoa idosa. Seja por motivos de saúde ou por prevenção, a pessoa idosa não pode mais ficar sozinha ou já não consegue realizar as atividades de vida diária, como se banhar ou tomar seus remédios, com a mesma eficiência.

São duas as opções disponíveis nesse momento: uma casa de repouso para idosos, também conhecida como residencial para idosos, ou o home care, um serviço que envolve uma equipe de enfermagem e cuidadores que revezam a atenção à pessoa idosa dentro de sua casa.

Confira abaixo uma descrição detalhada dos serviços e descubra qual se encaixa na sua realidade.

Casa de Repouso para Idosos

Oferece hospedagem integral para seus residentes, contando com profissionais de enfermagem e cuidadores 24 horas por dia, sete dias por semana. Seu principal intuito é fornecer total suporte à vida e socialização das pessoas idosas, parte muito importante quando a família não pode estar sempre presente.

São as famosas Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs), pois seu residente viverá ali por longos períodos, fazendo novos amigos, conhecendo novas atividades e recebendo toda a atenção referente à alimentação, higiene e saúde.

Para este último item, as Casas de Repouso cumprem diversos requisitos, tais como: equipe multidisciplinar escalonada de acordo com a quantidade de residentes e visitas recorrentes de profissionais da saúde, como médico, nutricionista, fonoaudiólogo e fisioterapeuta.

Os preços de hospedagem variam conforme o padrão da casa, mas são as opções mais baratas se comparadas a outros serviços de atenção integral.

Home Care

Para ter um Home Care, ou cuidados em casa, a família precisará montar uma equipe de enfermagem. Seguindo as orientações do Coren, a carga horária de um auxiliar ou técnico de enfermagem é de 12 por 36 horas, isto é, o profissional trabalha um dia e descansa no outro. Logo, são necessários, no mínimo, três profissionais por turno, sendo dois fixos e um folguista, já que a cada mês, o profissional tem direito a dois dias de folga.

Importante frisar que um profissional da saúde não poderá executar atividades do lar, como limpar a casa ou fazer comida. O dever dele é se colocar integralmente à disposição da pessoa idosa, prestando suporte à higiene, alimentação, medicação, socialização e atividades.

Optando pelo home care, não há grandes mudanças na vida da pessoa idosa, que pode demorar a se adaptar a um local novo como uma casa de repouso. A rotina da família também é dificilmente afetada nessa opção.

Qual escolher?

Não há resposta certa. Uma casa de repouso confiável e transparente, ou uma equipe de home care capacitada e autônoma, essas sim são as melhores opções. Tudo depende de duas coisas: disponibilidade financeira e condições de saúde da pessoa idosa.

A casa de repouso é uma opção infinitamente mais barata que o home care. O home care, por sua vez, é uma opção que causa menos estresse na fase de adaptação a cuidados integrais. A casa de repouso oferece mais oportunidades de socialização e interação, enquanto o home care traz cuidados mais alinhados à vontade da família.

Já em relação às condições de saúde, pessoas idosas muito debilitadas, ou muito obesas, geralmente precisam de mais de um profissional para seus cuidados – logo, a melhor opção aqui é uma casa de repouso para idosos. Já uma pessoa que demanda muita atenção emocional, ou impõe cuidados muito específicos, talvez a melhor opção seja o home care.

Deixe uma resposta Cancelar resposta